• Sexsência

O poder da cueca

Por Marianna Kiss


Quem não resiste a uma cueca sedutora levanta a mão!

Eu que não sou boba nem nada, também curto um mistério... Um joguinho... Um streap tease onde o bofe tira tudo menos a cueca, só para se fazer de difícil e me enlouquecer até não poder mais. E creio, que no universo gay a cueca seja um elemento imprescindível para uma noite de sexo.


A palavra deriva de “cu” do latim culus que significa ânus. Apropriado? E o “eca” vem do grego eco que significa domicílio.


As cuecas existem desde os tempos da caverna. Enganam-se os que pensam que aqueles homens ogros andavam nus. Nessa época os homo sapiens usavam um longo pedaço de linho moldado no formato de um triângulo com tiras nas pontas. Que chique, não?! Muito antes de imaginarmos, os bofes já usufruíam do poder das franjas. Esses pedaços de pano eram amarrados ao redor dos quadris e laçados por entre as pernas e as tiras eram amarradas novamente nos quadris.


Tempos depois, lá por volta do século XII, essas faixas de linho serviram e muito para proteger os monumentos – leia-se pênis – dos cavaleiros daquelas armaduras pesadas de platina. No século XVI elas foram encurtadas e denominadas roupas íntimas e eram tão brilhantes e coloridas quanto às femininas, e passaram a ser feitas de seda, tafetá e outros tecidos mais nobres e confortáveis – era o dedinho gay dominando a alta costura.

Após um tempo, as cuecas tiveram seus tamanhos novamente aumentados e alguns homens, principalmente os militares, usavam roupas íntimas parecidas com os corpetes, pois diziam facilitar a vida em tempos de guerra. Já no século XX os homens aderiram aos "shorts íntimos", fabricados com tecidos elásticos.


O objetivo das cuecas para os homens sempre foi a simplicidade e o conforto, ao contrário do intuito sexy imposto às lingeries femininas. Mas... Como no mundo do sexo e da sexualidade vale tudo e temos que usar de todos os elementos que temos por perto para seduzir, essa doce e irresistível peça íntima masculina foi ganhando novos formatos e cores.

A seguir eu listei alguns modelos de cuecas e o meu comentário pessoal sobre cada uma.

Modelo Slip

Também chamada de cueca propriamente dita, é o modelo cavado que se tornou popular entre os brasileiros entre os anos de 1980 e 1990. Nessa época eu era uma garotinha e morria de nojo das cuecas do meu irmão.

Bem, na minha opinião, esse modelo não é tão sexy e sua maior característica é possuir de dois a cinco dedos na lateral, dando assim maior sustentação ao pênis, separando bem as partes íntimas da coxa. Ou seja, é confortável e segura.

Fio-dental

Essa é a mais pedida no mundo gay, aposto! Com várias cores, inclusive as futuristas (verde, rosa e laranja limão).

E o que o povo não sabe é que no Japão, Europa e EUA ela é muito usada por homens heterossexuais, principalmente por esportistas, fisiculturistas e lutadores. Várias marcas famosas produziram esse tipo de cueca, entre elas Calvin Klein, Mash, Puma e Nike.

Já aqui no Brasil ela é totalmente atribuída ao público gay. Uma tremenda bobagem, pois o modelo fio-dental é perfeito à anatomia proporcionando conforto, leveza e maior liberdade de movimento. Para nós mulheres a ideia é exatamente esquecermos que estamos de calcinha. Ficamos mais leves e tenho certeza de que com o tempo os homens vão aderir ao modelo fio-dental também e sem preconceitos.

Fundoshi

Já ouviu falar nessa?!

O fundoshi é a correspondente japonesa da cueca e tornou-se popular antes da Segunda Guerra Mundial. Com a aderência às roupas americanas, o fundoshi saiu de moda, mas ainda é muito usado em lutas de sumo, como traje de banho e em Matsuri (uma espécie de Carnaval realizado no Verão em todo o arquipélago japonês). Existem vários tipos de fundoshi, mas são três os principais: rokushaku, echuu e mokko.

Muito louco! Essa eu não encaro não.

Boxers

Ahhhh. Essas são as minhas prediletas porque são apertadinhas e mostram exatamente o volume do bendito... E isso me dá uma super vontade de ir pra cima. Elas são um pouco mais extensas, pegando um pedaço da coxa. E elas ficam muito sexies acompanhadas de um corpo sarado.




Sungão

Tem um tamanho intermediário entre a Slip e Boxer, semelhante a uma sunga mesmo. São bem quadradinhas também. Mas pra mim não fedem nem cheiram. São as que julgo “normaiszinhas”.

Samba canção

Ah não! Esse modelo me lembra meu pai. Ela também é conhecida como ceroula. É uma cueca semelhante a um short mais curto e folgado, por isso não oferece um bom suporte e não é uma boa opção para uso social, uma vez que deixa os “balangadãs” – leia-se saco escrotal - aparecendo. Atualmente, o uso de longas ceroulas está em desuso, mas, a versão boxer, mais curta, é muito popular.

A única coisa legal nesse tipo de cueca são as risadas, pois as samba canções podem ter várias estampas engraçadas.

Cueca com suspensório

Essa é nova e muito legal também. É mais conhecida como a cueca do Borat (Borat Sagdiyev é um personagem de televisão criado pelo humorista britânico Sacha Baron Cohen, que virou filme) apesar de ser muito usada nas lutas tipo Mr. Cat. Ela é comum em brincadeiras sexuais. Geralmente é confeccionada em poliéster com elastano. É de cintura baixa, possui suspensório e faixa vertical nas costas.


Cuecas eróticas

Essas são dos formatos e cores das mais variadas possíveis (rosa pink, oncinha, metalizadas e etc). Há no mercado também a cueca comestível feita de gelatina. As mais comuns são as cavadas, como as fio-dental, e com abertura na frente para o monumento ficar bem soltinho mesmo.

E por último e muito usadas como presentes de inimigo secreto: as de bichinho.

Sim... Essas mesmas que você está pensando.

Geralmente são no formato de cobra ou elefante ou onde o corte que imita uma tromba ou o corpo da serpente é destinado a acomodar o pênis.


Bem, eu faço o meu namorado usa a boxer, e você?!


Como especialista em sexualidade eu atendo dúvidas sobre:

identidade de gênero, orientação sexual, autoestima e disfunções e inadequações sexuais, de segunda a sábado on line e você pode me procurar no sexsencia@yahoo.com.


Ah! Me acompanhe também nas redes sociais, no Instagram estou como @sexsencia e @mariannakisskiss e no youtube.com/sexsencia.

#lgbtqia+ #cueca #cuecaboxer #sungao #cuecaerotica #homemdecueca

Eu fico por aqui, gratidão por me ler, cópula a tergo e muita intumescência para o seu dia.

Marianna Kiss


Foto de James Barr

0 visualização

Quanto o nosso conteúdo modificou a sua vida?

A Equipe Sexsência é composta por 6 profissionais que dão seu máximo para a produção de conteúdo nas redes sociais, nas matérias da revista e na produção das lives com entrevistados. 

Nós trabalhamos de forma colaborativa e sem pro labore. 

Apoie o nosso trabalho para que continuemos levando a você conteúdo de qualidade com muita criatividade. Basta apontar o leitor de QR Code de seu celular para contribuições pontuais ou escolha nosso crowdfunding mensal. 

© 2020 by Sexsência

Crowdfunding

Em breve