O segredo do clube para mulheres

Atualizado: Jul 21

Que homens tirando a roupa enlouquecem a mulherada desde os anos de 1990, isso é inegável, mas o que realmente acontece nas boates onde gatos fantasiados realizam striptease ainda permeia a imaginação de muitas que nunca tiveram coragem de conhecer uma festa assim. No Rio de Janeiro locais como o Dito & Feito no Centro e Olympo na Vila da Penha dispensariam os GPS de hoje para serem localizados, pois eram bate-ponto certo das mulheres de toda a cidade. Euzinha mesma, em 2001, contava os dedos para fazer logo 18 anos e finalmente conferir o que tanto a mulherada da empresa em que eu era estagiária fuxicava pelos cantos toda quinta-feira de manhã. Elas diziam “calma porque sua hora vai chegar” e chegou! Infelizmente, pelas bandas de cá, não há mais boates assim – ao menos não que eu tenha conhecimento –, por isso eu tive de ir até São Paulo (via Instagram e que fique claro que estou respeitando a quarentena) para conversar com a produtora Paulinha Amorimm e arrancar dela alguns segredinhos para contar pra você.



Paulinha tem 38 anos e mora na Baixada Santista, mas é na capital que ela instiga a fantasia feminina em eventos realizados nas tardes de domingo junto com seu sócio, o também produtor Xandy Vitta. Ela diz que nem toda mulher pode dizer ao marido onde está indo de fato, infelizmente ainda há muito machismo e desconfiança, sendo assim, as desculpas podem variar de “estou indo num chá de panelas, amor” a “hoje é dia de café com as amigas”. Se pararmos para pensar, nenhuma delas está de fato mentindo, pois despedidas de solteiras são como chás de panelas e um café com as amigas é como um drink com as mesmas. A produtora realiza o Clube para Mulheres há pouco mais de oito anos, antes ela enchia casas noturnas com baladas. Ela apenas trocou o foco, pois não? Mesmo porque a festa dedicada às mulheres também precisa de música, um bom bar, pista de dança e uma apresentação profissional. “Minhas amigas pessoais não aguentavam mais chá de panela, morno e sem sal. Elas pediam ‘Paulinha a gente quer um negócio mais quente, a gente quer homens dançando pra gente’. Eu nem sonhava o que era isso e foi pesquisar na internet.” Ainda bem, né mulherada?! Amigas servem para nos tirar da caixinha também. Há cinco anos ela conheceu o Xandy num evento onde trocaram figurinhas e iniciaram a sociedade. Ele tem 38 anos e é stripper e tequileiro há sete – o mais procurado de São Paulo por deixar a mulherada louca e totalmente desnorteada e sem freio, palavras da Paulinha. Além de ser cabeleireiro e proprietário de um salão de beleza na Vila Alpina. Eu não tive a sorte de tê-lo na entrevista, mas ele prometeu presença numa próxima que faremos ainda em junho. Será que vou vê-lo tirando a roupa no dia do meu aniversário, 7 de junho? Seria um presentão.


“E os segredos, Kiss?! Conta aí!”


Segundo a Paulinha, o Clube para Mulheres que eles produzem só tem homens maravilhosos e as festas são temáticas. Eles colocam fogo no parquinho com halloween, baile de máscaras e o que mais você possa imaginar. Você os quer vestidos de monstros, vampiros e Jason para agarrarem no seu pescoço com muito carinho?! Eles fazem acontecer! Você deseja um corpo de bombeiros inteirinho para apagar seu fogo? Eles fazem acontecer! Basta chamar que eles vão aonde for para produzir um evento incrível e mais... As festas dessa dupla ainda têm tequileiros e massagistas. Já se imaginou após assistir a performance dos dançarinos e dançar até não poder mais, relaxar num ambiente com outro profissional gato que vai te levar às nuvens?! “O que acontece lá dentro eu não sei, mas garanto o profissionalismo, pois sou eu quem faço o casting”. Gente, eu quero um emprego desses... Escolher a dedo cada um dos meus funcionários tendo de analisá-los da cabeça aos pés dançando para mim sem roupas. Brincadeirinha, hein! Paulinha afirma que tudo rola com muito profissionalismo e não há envolvimento pessoal com nenhum deles, mesmo porque muitos são comprometidos. Outro diferencial do Clube para Mulheres que ela e Xandy produzem é que eles interagem o tempo todo com o público e, além de apresentarem cada dançarino, ela ensina a mulherada a dançar sensualmente na cadeira para praticarem em casa com seus parceiros. Perfeito! Striptease meche tanto com o imaginário masculino quanto feminino e sentir ciúmes desse tipo de evento é besteira. Argumente com seu parceiro que ao chegar em casa você estará tão excitada que vai é pular em cima dele, isso sim!


“Muitos noivos me perguntam como é o show, eles ficam preocupados. Eu digo que os meninos fazem aquilo que nossos parceiros não fazem. Os homens do clube são sensacionais, são educados, gentis, sabem onde pegam e como pegam.


Leva as mulheres à loucura. Mas tudo com o maior respeito. Meu objetivo é brincar com a fantasia delas.” Paulinha e Xandy também produzem o evento no estilo dobradinha: num andar ela apresenta os strippers a elas e num outro o Xandy comanda a festa para os homens com dançarinas lindas. Tudo no mesmo local para que no final das apresentações os dois públicos se encontrem. Quando rolar essa eu vou levar meu marido com certeza! Há poucos meses ele foi na despedida de solteiro do meu irmão. Tanto ele quanto a noiva, marcaram o encontro com os amigos num barzinho. Eu não tive escolha, pois estava com a nossa baby, mas os rapazes... Eu mandei logo “amor, arraste meu irmão e companhia para uma balada ou local onde tenha um show de striptease, é despedida de solteiro e não velório, vocês precisam de algo mais animado!”. Sim, sou dessas!


Ao contrário do que as más línguas dizem, no Clube para Mulheres, seja ele em São Paulo ou no Rio de Janeiro, não ocorre sacanagem. Não vou negar que muitos dançarinos saem com algumas mulheres depois, mas se ambos estiverem livres não há mal algum nisso, é como se tivessem se conhecido numa balada. Um show de striptease masculino ou feminino só acaba em traição se ambos, marido e mulher, namorado e namorada, não forem leais um ao outro e isso ocorreria na esquina de casa ou numa festa de amigos. O combinado nunca sai caro e a liberdade é essencial para um bom relacionamento e, se esta vier acompanhada de repertório sexual como o proporcionado num striptease é melhor ainda.



Ficou louca para ir comigo pra Sampa conferir o Clube para Mulheres da Paulinha e do Xandy, né?! Mas ainda está com medo do que os outros vão pensar como “isso não é local para mulher direita” ou “mulher casada não precisa disso”. Aff! Esqueça os blá blá blás preconceituosos que ouve por aí. Casada ou não, ir a uma festa acompanhada das amigas e se deliciar com aqueles gostosos incríveis se despindo com muita sensualidade é instigante para a imaginação. Às más línguas de plantão responda que lugar de mulher direita é onde ela quiser e ao seu marido... Bem, mande ele ficar em casa assistindo o Sexsência no Youtube que eu garanto que ele vai passar a amar te ver chegando em casa cheia de tesão após conhecer o Clube para mulheres. Como especialista em sexualidade eu atendo dúvidas sobre: identidade de gênero, orientação sexual, autoestima e disfunções e inadequações sexuais, de segunda a sábado on line e você pode me procurar no sexsencia@yahoo.com.


Conheça também os cursos que ministro no https://www.sexsencia.com.br/cursos-e-treinamentos e meus livros no https://www.sexsencia.com.br/copia-meus-livros


Ah! Me acompanhe também nas redes sociais, no Instagram estou como @sexsencia e @mariannakisskiss e no youtube.com/sexsencia. #asclitonianas

#clubeparamulheres #paulinhaamorimm #xandyvitta #stripetease #stripeteasemasculino #gogoboy

Eu fico por aqui, gratidão por me ler, cópula a tergo e muita intumescência para o seu dia. Marianna Kiss

Leia a edição de junho da Revista Sexência no https://03fa6c40-27c5-4b01-a28b-3e2c5e157823.filesusr.com/ugd/7cf313_3e6841ac51c4461392088fdee232b842.pdf

0 visualização
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now