• Sexsência

Pistolinha, ator pornô com nanismo

Por Marianna Kiss


Como toda boa live que se preze, ela precisa de um bom intermediário, uma publicidade razoável e uma personagem espetacular e foi essa a receita que deu certo na entrevista que fiz com o ator de filme adulto Pistolinha.


Com cerca de 10 milhões de visualizações em seus vídeos espalhados pelo XVídeos, Pornhub e XNXX, por exemplo ele que também é tequileiro, animador de festa e cosplayer, tem o tamanho de sua fama (e de seu pênis) inversamente proporcional a sua altura. Opa! Como assim? Existe um homem cobiçado que foge aos padrões de beleza? Sim, minha cara leitora e leitor curiosos. E no caso dele, não se enquadrar demonstra atitude corajosa e um autoamor invejável, mesmo porque ele tem nanismo, caraterística alvo de muito preconceito o qual ele sempre enfrentou de cabeça erguida.


Segundo um artigo no site do médico Dráuzio Varella, o nanismo é um transtorno caracterizado por uma deficiência no crescimento. As pessoas que têm nanismo atingem a altura máxima de 1,45 - homens - e 1,40 - mulheres. O nanismo pode ser hipofisário ou pituitário quando provocado por distúrbios metabólicos e hormonais, em especial pela deficiência na produção do hormônio do crescimento ou ainda pela resistência do organismo à ação desse hormônio. Neste caso o desenvolvimento dos demais os órgãos – inclusive os genitais – é harmônico e você pode comprovar o que escrevo assistindo aos vídeos do Pistolinha (eu afirmo que o pênis dele cresceu mais do que o normal e por isso ele é tão requisitado na profissão). Ele, inclusive comenta que não tem “cara de anão”. Contudo, o tipo mais comum de nanismo é a acondroplasia, uma síndrome genética que impede o crescimento normal dos ossos longos (fêmur e úmero, principalmente), porque acelera o processo de ossificação das cartilagens que os formam. Isso faz com que as diferentes partes do corpo cresçam de maneira desigual – pernas e braços curtos, cabeça grande e mãos pequenas – que se tornam mais evidentes quando comparadas com o tamanho normal do tronco.

Exceto em casos raros (quando há hidrocefalia), quem tem nanismo mantém a capacidade intelectual preservada e poderia levar uma vida normal se não fossem pelo preconceito e a dificuldade de acesso visto que estabelecimentos, serviços como o transporte público e caixas eletrônicos, por exemplo, e até as estruturas comuns de residências não são preparados para atendê-los. E o pior, o termo mais conhecido – anão – tornou-se uma palavra carregada de depreciação e negatividade, o que atrapalha a socialização. Pistolinha conta na entrevista que já se deparou, ao entrar num ônibus, com uma mulher que tinha acondroplasia fobia – medo de pessoas com nanismo. Sem que ele sequer tivesse tido algum contato com ela – não se sentou ao seu lado e nem sequer a olhou – ela teve uma reação muito deselegante: cochichava sem parar com um amigo ao mesmo tempo que mirava Pistolinha como se fosse uma aberração. O ator reagiu e questionou o que estava acontecendo. A resposta não foi das melhores e o fato o magoou tanto que o fez chorar. Não há nada na ciência que ateste a nocividade de uma pessoa com nanismo. São tão humanos como qualquer outra pessoa e outro fato que rodeia o assunto é que a sociedade pensa que indivíduos com nanismo não têm vida sexual, assim como quem possui algum transtorno mental, síndrome ou deficiência física. E, a fama do Pistola demonstra o contrário: ele nunca teve problemas para namorar, seus órgãos sexuais se desenvolveram normalmente e ele transa e muito!


Pistolinha inicia a entrevista dizendo que é tímido, mas logo em seguida desmente dizendo que é brincadeira. Ele namora há dois meses, a Gabi Oliveira, uma jovem de 23 anos que ele conheceu num set de filmagem. Ela tem cerca de 1,70 metros de altura, ou seja, não tem nanismo, o que desconstrói a errônea idea que temos ao pensar que a relação entre pessoas com nanismo entre si é obrigatória. Eu respondo que na horizontal todo mundo é igual e ele segue contando que conheceu um tio dela:

“Quando eu fui embora, ele perguntou a ela se rola um 69 (sexo oral mútuo). Inclusive eu tenho um vídeo salvo no celular que prova que rola. Não perfeitamente, mas rola. Na minha vida sempre foi assim, nunca ninguém fez nada por mim. Sempre me esforcei. Alguém falou pra mim que eu não conseguiria dirigir por causa da minha estatura... Pensei ‘eu vou conseguir’, daí tirei a minha habilitação. O mesmo ocorreu com relação ao sexo, me diziam que eu nunca ia conseguir satisfazer uma garota, mas elas sempre falam que é bem melhor do que transar com os caras gigantões. Se eu tivesse deixado de viver por conta do que as pessoas falam, eu não seria quem eu sou hoje: um cara amigo, brother da galera, o cara que faz todos rirem.”


Em seguida, eu questionei se as mulheres o procuravam por fetiche e ele respondeu que no início de sua vida sexual sentia que sim, mas depois que se tornou ator de filme adulto não sente tanto, pois as mulheres já sabem como é transar com alguém com nanismo. É óbvio que eu não poderia esquecer da fama de que ele tem de ter pênis grande. Ele brinca dizendo que há pessoas que dizem que é o jogo de luz e câmera, outras que argumentam que por ele ter o corpo e as mãos pequenos parece que o pênis é grande.

“Eu nunca medi, você acredita? Tenho medo de medir e descobrir que só tenho 15 centímetros.”

Eu juro que avisei que 15 centímetros é a média do brasileiro e por isso ele não precisava se preocupar. Mas, quem disse que eu afetei a vaidade dele? Risos. Nem quero. Ele é lindo, encantador e tem mais é que ser vaidoso mesmo.

Como especialista em sexualidade eu atendo dúvidas sobre:

identidade de gênero, orientação sexual, autoestima e disfunções e inadequações sexuais, de segunda a sábado on line e você pode me procurar no sexsencia@yahoo.com.


Ah! Me acompanhe também nas redes sociais, no Instagram estou como @sexsencia e @mariannakisskiss e no youtube.com/sexse


Eu fico por aqui, gratidão por me ler, cópula a tergo e muita intumescência para o seu dia.

Marianna Kiss


#porno2020 #pistolinha #atorporno #pornolegendado #pornocomlegenda #pornolesbico



0 visualização

Quanto o nosso conteúdo modificou a sua vida?

A Equipe Sexsência é composta por 6 profissionais que dão seu máximo para a produção de conteúdo nas redes sociais, nas matérias da revista e na produção das lives com entrevistados. 

Nós trabalhamos de forma colaborativa e sem pro labore. 

Apoie o nosso trabalho para que continuemos levando a você conteúdo de qualidade com muita criatividade. Basta apontar o leitor de QR Code de seu celular para contribuições pontuais ou escolha nosso crowdfunding mensal. 

© 2020 by Sexsência

Crowdfunding

Em breve