• Sexsência

Relações descartáveis

Por Leo Cruz


Nesta edição, vou falar um pouco do comportamento do ser humano sobre tornar o outro descartável, ou o uso de pessoas como escada para o alcance de objetivos pessoais. A politicagem rola solta, principalmente nesse mundo em que vivemos onde pessoas se conhecem, se amam, se casam, brigam e criam hábitos virtuais.


Valorizar o amor próprio e ao próximo são lemas aqui no Chupa Essa Manga!, A carência afetiva está tornando as pessoas dependentes umas das outras e, há as que utilizam de má fé por meio de falso carisma o que leva, em alguns casos, a parceria à depressão. A arte de sedução pelo “papinho gostoso”, como por exemplo, nas falas “estou com saudade de você” e “quando vamos nos vê?” é bem comum. Essas e outras facetas resultam em falsos amores e até mesmo à solidão a dois onde pessoas firmam compromisso com um e por trás assumem com outras simultaneamente, e claro, no anonimato.


Há pessoas que sabem que certos relacionamentos são verdadeiras furadas, porém investem assim mesmo e acabam se iludindo chegando a viver em completa solidão. Mas, uma coisa é certa: quem sente sua falta lhe procura. O ser humano está tão decepcionado que diante as decepções, algumas pessoas têm medo de se apaixonar resultando em não acreditar em certas coisas faladas já que a confiança se quebra no decorrer das desilusões.

Observando o dia à dia do ser humano, percebi que, diante do sentimento da perda, a morte, as pessoas criam certos hábitos questionáveis onde levam flores aos mortos, porém não criam afetos e gentilezas aos vivos. Gentilezas essas, não realizadas e que, por muitas vezes, se perdem pelo meio do caminho provocadas pelo dissabor afetivo. Perdoar é uma virtude e para poucos. Quando se perdoa, se apaga o passado e se segue em frente.


E, como já diz um velho ditado popular, “a vida é uma passagem e aqui mesmo se faz e aqui mesmo se paga”. Bem, ainda não ouvi relatos de mortos descrevendo com são suas vidas pós morte. Sei que existe a psicografia, mas não é o assunto aqui em questão. Não estou levando em consideração a ganância e o status que provocam uma corrida de quem tem mais e quem pode mais, esse é o famoso mundo dos descartáveis onde o afeto e qualquer tipo de laço afetivo não existem.


Foto de Engin_Akyurt


Meninos, meninas e desbloqueados, fiquem atentos ao perfil de pessoas desse tipo, pois chega um momento em que elas ficam mais visíveis – sabe-se que o bom ou mau caratismo não vem escrito na testa. No mundo de hoje ninguém é de ninguém e o sentimento afetivo tem prazo de validade curto.


BANHO DE ATRAÇÃO


Ingredientes:

1 maçã vermelha

1 Champanhe Rosê

2 colheres de sopa de açúcar (mascavo, refinado ou cristal)

1 rosa vermelha

1 ramos de erva anis

1 frasco de perfume da bota

1 perfume (de uso pessoal)

1 panela

500 ml de água


Modo de fazer:

Pegue a panela e coloque os 500 ml de água, coloque a casca da maçã dentro dela com sete gostas do perfume de uso pessoal. Utilize o frasco do perfume da bota todo junto com os outros itens. Coloque tudo para ferver, exceto a Champanhe Rosê que dever ser colocada após a fervura. Retire a panela do fogo e acrescente a champanhe. Tome seu banho comum da cabeça aos pés e depois se banhe com o banho de atração em temperatura morna.

Os ingredientes que caírem no chão após o banho devem ser despachados numa árvore frondosa.


0 visualização

Quanto o nosso conteúdo modificou a sua vida?

A Equipe Sexsência é composta por 6 profissionais que dão seu máximo para a produção de conteúdo nas redes sociais, nas matérias da revista e na produção das lives com entrevistados. 

Nós trabalhamos de forma colaborativa e sem pro labore. 

Apoie o nosso trabalho para que continuemos levando a você conteúdo de qualidade com muita criatividade. Basta apontar o leitor de QR Code de seu celular para contribuições pontuais ou escolha nosso crowdfunding mensal. 

© 2020 by Sexsência

Crowdfunding

Em breve