• Sexsência

Sim, eu os defendo!

Por Marianna Kiss


Poxinha, você é mais um que esperava uma matéria especial sobre o empoderamento feminino?! Esse tipo de matéria qualquer mídia faz. Mas, eu sou Marianna Kiss a especialista em sexualidade queridinha dos homens que gosta de colocar afroditeszinhas sexuais em sua mente para balançar a cabeça certa – a de cima! E esse blog é meu! Quem manda sou eu e trabalho para fugir da mesmice jornalística! Pois bem...

Você pode me bater, me xingar, me atirar pedras... Pode dizer que sou maluca, que deixei de ser feminista, que estou renegando a classe... Pode me excluir das panelinhas femininas, me chamar de mal amada e ainda afirmar que rasguei meu primeiro livro, o “Como ser uma Mulher Solteira”, justo por estar contradizendo as 232 páginas escritas... Pode fazer o que quiserem comigo, ainda assim eu defenderei os homens com unhas e dentes até o final!

Não pense que, com isso, estou negando que o Brasil tem a quinta maior taxa de feminicídios do mundo – 4,8 para 100 mil mulheres. Não pense que, com isso, defendo os homens machistas, autoritários, patriarcais e violentos. Não pense que, com isso, eu apoio qualquer abuso psicológico, sexual e estupro. Não pense que, com isso, eu conduzo as mulheres a acreditarem que a submissão ao homem é a receita de um bom casamento. Não pense nada! Apenas leia o que tenho a dizer...


Desde que publiquei meu primeiro livro, citado acima, em 2010, totalmente dedicado às mulheres, os homens sempre foram o meu maior público comprador. O mesmo digo quando iniciei o canal Sexsência no Youtube. Eu planejava arrastar multidões de calcinhas para os meus eventos e palestras, mas quem sempre bateu à minha porta pedindo atendimento foram os homens. E quem me contrata para palestrar, em grandes empresas, para elas? Eles, os patrões. Há poucos anos planejava a minha velhice de um jeito bem solitário e a minha maternidade de um jeito bem solo, justo porque nenhum parceiro que eu tive anteriormente compreendia o meu trabalho como sexóloga. Tive um que me fez escolher “o livro ou eu”, só por causa de um mero título literário. Eu avise que literatura não traduz a vida real, mas ele bateu o pé e eu bati a minha porta em sua cara. O livro, lógico! Aquele livro é a minha alma até hoje... É a minha essência... É o meu dia a dia... E, você acredita que uma amiga de infância falou que eu morreria solteira, pois os homens tinham muito preconceito com o que eu havia escrito nele? Pois bem, meu atual marido se apaixonou por mim porque viu em minhas atitudes exatamente o que leu em minhas palavras: independência.

Um salve aos homens feministas

Eu defendo os homens sim! Mas, aqueles que são feministas, que priorizam dar prazer às mulheres e buscam na literatura ou seguem sexólogas a fim de saber cada vez mais sobre clitóris, zonas erógenas e o prazer delas. Ao contrário das mulheres, consumidoras do próprio prazer, eles compram tudo o que está atrelado ao universo feminino. Eu tinha uma enorme aversão ao comportamento masculino há dez anos, e nesses dez anos, desde então, eu me encanto com eles a cada dia. Já possuo até uma lista de submissos que fantasiam a mim como sua rainha. E não são apenas desses que falo... Ressalto também a importância de líderes de empresas estarem tão preocupados com a autoestima de suas funcionárias. O bem-estar mental aumenta muito o desempenho profissional. E os homens que presenteiam suas esposas com o “Como ser uma Mulher Solteira” e em seguida veem a mim agradecendo porque a leitura as ajudou a sair de uma depressão ou aumentou a segurança delas e agora eles podem jogar o futebolzinho com os amigos tranquilamente. Claro! Elas agora me seguem e enchem meus eventos desejando autoconhecimento, além de alguns sexy toys novos. E o meu marido? Cheio de defeitos. Não lava a louça, não arruma a casa e volta e meia eu peço o divórcio porque ele não ajuda na faxina... Mas aí, eu penso: ele enche a boca para dizer aos amigos que é casado com uma sexóloga que, dentre outras coisas, apresenta festas liberais... Ele filma meus eventos e direciona a luz que mais valoriza minha beleza... Ele me atura falando de sexo e, dependendo do momento, algumas sacanagens também... Ele entende quando preciso atender o telefone de um cliente desesperado num domingo à tarde... E ele sabe que existem homens que fantasiam comigo e mesmo assim ele não me limita em nada, não palpita em nada, não me pede para trocar de roupa, não faz cara feia quando recebo elogios de outros homens e me trata com todo o amor, respeito e dignidade que uma mulher merece... E, olha que sou osso, hein?! Eu viro o cão, não é amor?! O que é uma louça não lavada em vista disso?


E a paternidade? Eu viajo para São Paulo mensalmente e ele se vira. Ela tem um ano e ele parece que tem anos de experiência. Eu não deixo nem a comida pronta. Como posso reclamar de um homem assim? Como posso não defender homens feministas que amam suas mulheres e respeitam as com quem convive? Como posso levantar bandeira contra esses tipos de homens que dão aulas e palestras de como dar banho num bebê? Como posso colocar todos no mesmo saco quando vejo preocupação genuína e investimento no bem-estar emocional e na autoestima daquelas que movem suas empresas? Como afirmar que eles não prestam quando na verdade só conheço homens que desejam apenas ser humanos e se assumem tão frágeis, sensíveis e perdidos quanto nós mulheres?

Não nego as estatísticas, não nego a triste realidade, não nego o Dia Internacional da Mulher, não nego o meu passado, mas é preciso ressaltarmos os bons homens e transformá-los em grandes exemplos para os machistas e cia seguirem. Se falarmos apenas sobre o lado ruim deles, o que você acha que será seguido, copiado e reverberado?

Um salve aos homens feministas e que andam lado a lado de suas parceiras a fim de escreverem juntos uma linda história de amor e companheirismo.

Como especialista em sexualidade eu atendo dúvidas sobre:

identidade de gênero, orientação sexual, autoestima e disfunções e inadequações sexuais, de segunda a sábado on line e você pode me procurar no sexsencia@yahoo.com.


Ah! Me acompanhe também nas redes sociais, no Instagram estou como @sexsencia e @mariannakisskiss e no youtube.com/sexsencia.


#homensfeministas #emdefesadoshomens #mariannakiss #sexsencia


Eu fico por aqui, gratidão por me ler, cópula a tergo e muita intumescência para o seu dia.

Marianna Kiss

0 visualização

Quanto o nosso conteúdo modificou a sua vida?

A Equipe Sexsência é composta por 6 profissionais que dão seu máximo para a produção de conteúdo nas redes sociais, nas matérias da revista e na produção das lives com entrevistados. 

Nós trabalhamos de forma colaborativa e sem pro labore. 

Apoie o nosso trabalho para que continuemos levando a você conteúdo de qualidade com muita criatividade. Basta apontar o leitor de QR Code de seu celular para contribuições pontuais ou escolha nosso crowdfunding mensal. 

© 2020 by Sexsência

Crowdfunding

Em breve